AS ARMAS DE PAPEL. PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS CLANDESTINAS E DO EXÍLIO LIGADAS A MOVIMENTOS RADICAIS DE ESQUERDA CULTURAL E POLÍTICA (1963-1974)

Foi, finalmente, com um ano de atraso, entregue à editora (Temas e Debates) o original de As Armas de Papel, o meu livro sobre a imprensa clandestina e de exílio ligada a movimentos radicais de esquerda entre 1963 e 1974. Tem um longo ensaio introdutório e depois notas individuais sobre cerca de 158 publicações, nalguns casos só um registo de entrada, noutros monografias mais extensas sobre os títulos mais importantes (por exemplo, Cadernos do Centro de Iniciativa Política, Cadernos de CircunstânciaLuta Popular, Grito do Povo, O Comunista, Unidade Popular, Alarme, O Salto, Jornal do Emigrante, Jornal Português, Revolução Popular, etc.). É feita uma inventariação dos números publicados, e, na maioria dos casos, reproduzem-se as capas do primeiro exemplar.

Dado que se trata de um livro complexo, com mais de 500 páginas,  para preparar graficamente, rever, indexar, e que, certamente, terá correcções até à última hora, a sua edição está prevista pela editora para Março de 2013.

(Imagem publicitária dos anos 70, de um copiógrafo Gestetner 460, muito usado na imprensa clandestina.)

2 Comments

  1. Não vi na lista o “Viva o Comunismo”, “jornal teórico” dos CCRM-L…
    Certamente foi lapso. O João Bernardo ficaria enxofrado, se não lhe reconhecesse o papel central que tem tido na “luta contra o atraso ideológico” da Humanidade… :-))

  2. Está lá, como penso que todas as outras publicações dos CCRML, jornais teóricos e edições em francês. A lista aqui publicada é meramente indicativa.

Leave a Reply