Sem imagem
Biafra

MATERIAIS DE PROPAGANDA POLÍTICA (3) COPOS, JARRAS, ETC.

Copo de plástico, campanha das legislativas PSD (Cavaco Silva) , 1991. Copo de vidro, PS. Jarra de cerâmica, Célula do PCP da Lusalite. Recipiente para canetas e lápis, PCP. Copo de vidro comemorativo do 2º Aniversário da Independência (30 de Maio de 1969) da República do Biafra.

Sem imagem
ARQUIVO DA UNIÃO SOCIALISTA

ARQUIVO DA UNIÃO SOCIALISTA (Descrição provisória)

Preâmbulo da Declaração de Princípios e Estatutos (manuscrito) O arquivo da União Socialista encontra-se em duas pastas e é constituído por 76 documentos, na sua maioria exemplares únicos, compreendendo o período ente 1946 e 1951. Alguns documentos estão fora deste período cronológico. A descrição que utilizo do conteúdo das pastas […]

Sem imagem
Fotografias

FOTOGRAFIAS DO PODER

Fotografias do arquivo, comentadas no Abrupto. 1. Esta série de fotografias não datadas (embora não seja difícil datá-las pelas “autoridades” presentes) são de uma inauguração ligada à Mocidade Portuguesa (MP). Não é de excluir, apesar da unidade do lote – mesmo fotógrafo, mesmo tamanho, mesmas personagens -, que sejam de […]

Sem imagem
Colecção de publicidade

PARA A HISTÓRIA DA PUBLICIDADE (2)

Na colecção de publicidade existe um grande núcleo de propaganda turística italiana e alemã dos anos trinta. Estes são exemplares já publicados no Abrupto. Propaganda turística italiana do tempo do fascismo.

Sem imagem
Núcleo Joana Simeão

MATERIAIS DO ARQUIVO: JOANA SIMEÃO

Aqui e aqui. Exemplo de uma espécie de cadernos que já passaram em desuso, entre os álbuns de antigamente, onde se deixavam frases e poemas para as senhoras e raparigas e colecções de autógrafos de colegas e amigos. Este  livro de autógrafos de uma rapariga, nos anos cinquenta, cuja identidade […]

Sem imagem
ARQUIVO: Núcleo da família Pacheco Pereira

CHAPAS DOS RÓTULOS DOS VINHOS DA QUINTA DA PACHECA

Chapas para impressão tipográfica dos rótulos dos vinhos de mesa e do Porto, produzidos nas quintas da família Pacheco Pereira no Douro, em particular na Quinta da Pacheca. Esta foi posteriormente vendida à família Serpa Pimentel em 1903, pelo que as chapas são anteriores a essa data. Nas chapas inclui-se […]