Posted by: JPP | 20/05/2009

COMO UM RIO

20-05-2009 04

Funciona assim: todos os dias entram novas coisas. Por exemplo, esta semana está a entrar um cartaz da Galeria Zé dos Bois, um boletim da campanha para o Parlamento Europeu de Laurinda Alves, um boletim paroquial, um panfleto da campanha contra o “namoro violento”, um livro sobre a Europa, um velho cartaz da UDP / FARP, um recorte com uma nota da PIDE, um disco dos anos do PREC,  um postal da Letra Livre, um pin antimilitarista. Não estão aqui, mas também entraram panfletos das Testemunhas de Jeová, emblemas sobre figuras do comunismo internacional, isto só para falar das coisas soltas. Muitos materiais são oferecidos, amigos que localmente recolhem os papéis, amigos que oferecem as suas colecções. Outras são compradas. Soltas e em conjunto. Há papéis de gente que passou a vida toda a juntá-los e um filho qualquer vendeu uma semana depois da morte. Como um rio. Depois será tudo digitalizado e organizado e virá aqui ter. A foz.


Deixar uma resposta

Categorias