EPHEMERA – NOTÍCIAS DA SEMANA ( DE 18 A 24 DE JANEIRO DE 2016)

EM CONSTRUÇÃO 

Ver  EPHEMERA – NOTÍCIAS DA SEMANA ( DE 18 A 24 DE JANEIRO DE 2016) – SUPLEMENTO DA BIBLIOTECA

RAPID RESPONSE COLLECTION

A revista MacGuffin  publicou um número recente sobre colecções em que se refere a Rapid Response Collection do Museu Victoria e Alberto em Londres. Um dos melhores exemplos dos objectivos dessa colecção muito peculiar é aquele que está reproduzido na revista: os computadores do jornal Guardian destruídos à martelada diante da polícia, por conterem ficheiros trazidos por Edward Snowden com documentos da NSA e GCHQ, mostrando a espionagem generalizada das comunicações em todo o mundo. O jornal informou a polícia de que não valia nada destruir os computadores visto que os ficheiros estavam copiados, mas mesmo assim foi intimado a parti-los à martelada. A Rapid Response Collection pediu ao jornal os restos dos computadores, para os integrar nos seus fundos.

No ARQUIVO / BIBLIOTECA já havia algo de semelhante a esta concepção e aqui  estão um conjunto de   objectos com esse tipo de “história”. Apenas um exemplo:

Ver FUNDO NACIONAL JUDAICO ( קרן קימת לישראל, KEREN KAYEMET LEYISRAEL) – “BLUE BOX” PARA OBTENÇÃO DE APOIOS AO NOVO ESTADO JUDAICO (VERSÃO DE 1948)

Aproveitando o defeso eleitoral, escrevi sobre a “rapid response collection” no Público.

*

COLECÇÃO EPHEMERA NA TINTA DA CHINA

Estão em preparação os três próximos volumes da colecção EPHEMERA para a Tinta da China. Já existem autores e equipas de voluntários a trabalhar. Cada um explorará uma parte do ARQUIVO / BIBLIOTECA, entrada ou a entrar simultâneamente com a publicação de cada volume. Estão a ser trabalhados os seguintes volumes para  2016 (os títulos são provisórios):

  • Fernando Pereira Marques,  “Uma Nova Concepção de Luta” – Materiais para a História da LUAR;
  • Aniceto Afonso / Carlos de Matos Gomes, A “Acção Psicológica” nas Forças Armadas – A propaganda Anti-FRELIMO;
  • José Pacheco Pereira / Júlio Sequeira, Catálogo de Autocolantes de Organizações da FUR (FSP, LCI, LUAR, MES, PRP-BR).

*

ENTRADAS E AGRADECIMENTOS:

Tem havido um número muito significativo de ofertas para o ARQUIVO / BIBLIOTECA,  a que não tem correspondido a capacidade para a sua recolha, em várias partes do país. Nenhuma está esquecida e todas estão a ser seguidas com o maior dos cuidados. Peço desculpa pelo atraso e, às vezes, a resposta fora de tempo. Mas nenhuma ficará perdida.

Biblioteca literária

Agradeço a José Arêdes a oferta de cerca de 200-300 livros de uma biblioteca literária especializada em literatura portuguesa do século XX. Destaca-se uma notável Pessoana, que inclui uma série de edições raras,  e uma muito boa colecção de Teixeira Pascoaes. Como a biblioteca continha um inventário foi possível já integra-la na secção da Literatura Portuguesa.

*

António Duarte de Almeida e Carmo (1936-2003)

Ver  EPHEMERA – NOTÍCIAS DA SEMANA (29 DE NOVEMBRO A 6 DE DEZEMBRO DE 2015)

PAI_OBITUARIO NOTICIAS_CV_ 2051_001

22 de janeiro de 2016Quando da entrada do conjunto de livros e documentos que faziam parte do espólio de António Carmo, pedi à família mais informação sobre a sua biografia, trabalhos e publicações. Agradeço a sua filha Teresa Maia e Carmo o envio de um conjunto de elementos de interesse para a biografia e uma bibliografia detalhada da importante obra de António Carmo. Teresa Maia e Carmo levanta o véu de uma muito interessante  história familiar , “que tem algumas intervenções curiosas na história contemporânea do País, desde as turbulências da República com o meu Bisavô – chanceler da rainha mas depois republicano de primeira hora – até à  vivência de Marcelo Caetano em nossa casa – somos primos – passando pelo congeminar do 25 de Abril, muito conspirado na casa que conheceu, através do General Almeida Bruno, primo-irmão do meu Pai e «braço direito» do General Spínola, com toda aquela Guiné a pesar..

Logo que os livros, revistas e papéis tenham tido uma primeira arrumação (ainda faltam várias caixas) será para essa história que vamos caminhar.

Anticomunismo

Entrou, por aquisição, uma pequena biblioteca anti-bolchevique, com algumas raras publicações dos anos 20 e 30.

Etienne Antonelli,  La Russie Bolchéviste, Bernard Grasset, 1919

H. V. Keeling, Bolshevism. Mr. Keeling’s Five Years in Russia, Hodder and Stoughton 1919

Bolshevik Russia, Nisbet & Co, 1920

Maitre Aubert, Bolshevism’s Terrible Record  Williams and Norgate 1924

Entente Internationale,  Vade=Mecum Antibolchévique. Genéve 1926

Louis Richard Patmont, The Mystery of Iniquity, Grafter Publishing Concern 1933

Swift, Moscow Over Methodism . 1936.

Ernst Hartwig, Bolschewistische Sozialpolitik.  Berlin, Nibelungen Verlag, 1937

Das Judentum. Das wahre Gesicht der Sowjets Otto Stollberg Verlag 1942

 Louis Zoul, The Soviet Inferno , Public Opinion 1966.

The Soviet Union’s Vast Network of Slave Labor Camps-An Eyewitness Account Given in Sworn Testimony to the US Government 

*

Fanzines

Foi feita uma segunda aquisição de mais de uma centena de fanzines, publicações alternativas e outras, portuguesas, espanholas, checas, etc., com origem numa colecção de um importante autor e activista do mundo da contra-cultura. Dar-se-á assim continuidade à sua publicação  com novos títulos e  com o completar de pastas anteriores.

*

HOSPITAL DOS LIVROS

IMG_7046

Alguns dos livros em mau estado que foram encadernados.

HOSPITAL DAS COISAS

Há vários objectos existentes no ARQUIVO / BIBLIOTECA  com problemas de conservação dada a sua natureza perecível. É o caso de rebuçados usados em campanha. A prazo não haverá solução que não seja manter apenas os invólucros.

AMIGOS DO EPHEMERA

O nosso amigo irlandês Alan Kinsella, ao centro na foto, tem durante este fim-de-semana um stand na Conferência anual do Fine Gael (Fine Gael Ard Fheis) onde expõe os materiais políticos da sua colecção.

EM CURSO

Continua a publicação dos fanzines.

*

Está a ser feita a digitalização dos papéis de Damião Peres para corresponder a um pedido de um investigador que está  a trabalhar numa tese sobre “historiografia e práticas académicas de história durante os primeiros anos do Estado Novo (até 45)”. Presume-se que daqui a duas semanas estejam disponíveis.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply