EPHEMERA DIÁRIO (20 DE ABRIL DE 2020): “HOUVE PARA AÍ MUITO MEDO?”

Em 1910, um amigo de uma jovem portuguesa que coleccionava postais manda-lhes estes dois de Paris, e pergunta “houve para aí muito medo?”. Deve ter havido, porque a visita do Cometa Halley desse ano foi uma das mais espectaculares registadas na longa história das visitas do cometa, e falava-se da presença de gases venenosos na sua cauda. Para além disso, as mudanças dos céus sempre foram vistas como presságios, nenhum bom. Era o fim do mundo, e estes dois postais caricaturais retratam a corrida para a Lua e para Marte dos terrestres assustados. Como nos filmes catástrofe, a maioria entra em pânico e é o salve-se quem puder, mas há sempre um casal contemplativo que espera o fim do mundo  abraçado. E sim, havia um dirigível chamado Clément-Bayard  II feito por um célebre construtor de automóveis, motociclos e bicicletas e que também se tinha aventurado no negócio da aviação. O Clément-Bayard I foi para o Czar Nicolau, o II para o exército francês.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply