EPHEMERA DIÁRIO (25 DE ABRIL DE 2020): O OLHAR DOS OLHOS INOCENTES

Estes desenhos infantis foram feitos pouco tempo depois do 25 de Abril de 1974, um ano, dois anos depois. Tudo o que ficou de icónico na data permanece na imaginação infantil. Pode-se sempre dizer que os professores tiveram algum papel, mas não foram os professores que fizeram os desenhos. Os que aqui reproduzimos fazem parte de uma série de dezenas de outros, que também não destoam. O olhar das crianças permanecia inocente, o dos adultos já de há muito tinha perdido essa inocência. Já tinha havido os anos de conflito de 1975 – 1976, nas colónias os africanos que tinham sido “portugueses” matavam-se uns aos outros e os retornados já tinham chegado. Como dizia o “outro”, as revoluções não são um banquete e a nossa também não foi. Mas deixou-nos primeiro a liberdade e depois a democracia. Quem tinha conhecido o 24 de Abril soube na manhã de 25 que estava noutro mundo. E noutro mundo infinitamente melhor. Nesse dia deixei de olhar para trás,  para cima, para baixo, passei só a olhar para a frente. Foi o melhor dia da minha vida. (JPP)

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta