EPHEMERA DIÁRIO (7 DE MAIO DE 2020): O PORTUGAL QUE NINGUÉM QUERIA VER

NOTA: para nos ajudarem a identificar o problema com o Gmail, pediamos a todos os que não têm recebido este EPHEMERA DIÁRIO e que recebam o do dia de hoje, que nos enviem um simples OK.

 

Este cartaz faz parte de uma série de mais de uma dezena que foram feitos para o CDS em 1976. É certamente uma das campanhas graficamente de maior qualidade, realizada por um partido político depois do 25 de Abril. Os cartazes resultaram de um apoio de um partido alemão “irmão” do CDS. No conjunto da série, vários cartazes retratam mendigos, corpos sem abrigo a dormir na rua, a sopa dos pobres, estropiados, mães em cadeira de rodas a pedir à porta de uma igreja, algumas imagens de trabalho duro na agricultura e nas pedreiras, e algumas mais estereotipadas de trabalho nas fábricas e de médicos num hospital. Mas o que marca esta série e o retrato cruel da pobreza portuguesa. O cartaz acima de uma pedinte sem pernas, foi a gota de água. Segundo testemunhos que recolhemos para o ARQUIVO EPHEMERA de um dos responsáveis pela sua colagem, as reacções a este cartaz foram tão negativas que o CDS resolveu interromper a sua distribuição. Não eram rejeições de carácter político, mas de incómodo pela imagem. Como hoje, não gostamos de nos ver ao espelho da nossa pobreza e atraso.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply