EPHEMERA DIÁRIO (25 DE MAIO DE 2020): FICAR EM CASA COMO FORMA DE PROTESTO

Este é o aspecto de uma das ruas principais de Oslo, normalmente cheia de gente, no feriado da independência da Noruega, 17 de Maio. A razão era patriótica, a Noruega estava ocupada pelos alemães e tinha à sua frente Vidkun Quisling, que se tornou por toda a Europa o símbolo da traição ao colaborar com a Alemanha nazi. Ser um “quisling” era ser um colaborador com o inimigo e era uma muito grave acusação nesses anos de guerra. Os noruegueses respondiam assim ao apelo do Rei Haakon VII, que se exilara em Inglaterra, para não saírem de casa nesse dia e mostrarem o seu repúdio pela ocupação.

A resistência norueguesa no interior foi das mais duras em toda a Europa, juntando-se assim à participação de militares, aviadores e marinheiros na luta armada contra os alemães. Isto obrigou a Alemanha a fixar importantes contingentes, tendo em conta a pequena população, mas também a importância estratégica do país no controle do Mar do Norte. Depois da guerra, Quisling foi executado.

(Colecção de fotografias do ARQUIVO EPHEMERA)

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply