DIÁRIO DOS ARMAZÉNS DO BARREIRO (NOVEMBRO DE 2020)

Antes e depois. O tempo no EPHEMERA.

Cartazes oferecidos pelos manifestantes da restauração.

 

Chegada de mais materiais recolhidos na Figueira da Foz.

 

Espólio vindo de Braga.

Espólios vindos da área da Grande Lisboa.

Uma antologia de malas.

A natureza tem horror ao vácuo.

Visita de Eduardo Dâmaso.

Visita de estudantes de Arquitectura do ISCTE.

Chegada das primeiras 19 (de 30) fotografias de Rui Serrano dos voluntários que trabalham nos armazéns do Barreiro para serem colocadas numa parede.

Um aniversário.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply