EPHEMERA DIÁRIO (2ª SÉRIE) – ESTA SEVILHANA TOCA MESMO (24 DE JANEIRO DE 2021)

Os livros infantis, durante as décadas de 30-60, eram uma festa para os olhos das crianças e dos adultos. As ilustrações brilhavam no escuro com as cores berrantes e a figuração das personagens era imaginativa. Os formatos eram pouco comuns, muitas vezes recortados, outros abrindo-se em complicadas construções em três dimensões que apareciam da página em duas. Alguns tinham música. Eram feitos de materais muito diversos, papel, cartolina, colagens esmaltadas, e pano. Esta “Uma Aventura em Sevilha” uma edição portuguesa  da Editorial Vilcar, sediada em Espanha e com grande presença no mercado do livro infantil da América Latina, entre outras coisas tem castanholas  incorporadas, e funcionam mesmo.

Olhando para estes livros era difícil as crianças terem défice de atenção.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply