AGRADECIMENTO E ENTRADA DE ARQUIVO DAS LUTAS ESTUDANTIS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS DE LISBOA (E NÃO SÓ) NOS ANOS SESSENTA E SETENTA

Agradeço a G., dirigente associativo, activista da luta estudantil nos anos sessenta e setenta, militante da UEC(ML), perseguido por vários processos antes do 25 de Abril, preso político, que pretende permanecer anónimo, a oferta de um valioso arquivo sobre o movimento estudantil e político na Universidade de Lisboa. O arquivo é particularmente rico sobre o movimento associativo na Faculdade de Ciências de Lisboa, incluindo centenas de comunicados da Associação dos Estudantes da Faculdade de Ciências de Lisboa e colecções bastante completas dos órgãos associativos, Elo, Improp, e Circular. Existem também vários originais manuscritos de documentos estudantis, individuais e colectivos, com sucessivas correcções e rasuras revelando a autoria e o processo de elaboração de documentos associativos. Para além disso,  engloba muitos outros materiais oriundos de várias escolas da Universidade e dos liceus, assim como material de várias organizações políticas, PCP(ML), UEC(ML), MRPP, FEML, etc.

No arquivo há uma parte bastante significativa de documentação original usada nos processos de saneamento dos professores envolvidos na repressão à luta estudantil antes do 25 de Abril, fundamental para o estudo da “ingovernabilidade” da Universidade gerada pelos protestos estudantis, endémicos a partir de 1968. Esta documentação inclui manuscritos, originais dactilografados, comunicações internas, processos disciplinares, descrições de greves e boicotes a aulas, que permitem fazer o retrato da situação excepcional que se vivia, desde a introdução de “vigilantes” nas escolas, até às denúncias de alunos feita por professores.

Alguns exemplos:

Minuta de um comunicado do Conselho Escolar da Faculdade de Ciências, 1972?

Comunicação da professora Maria Isabel Santos sobre distúrbios nas aulas, 18 de Janeiro de 1971.

Carta do contínuo Mário Belchior sobre incidentes, 22 de Janeiro de 1971.

Carta do professor Romeu Ramos sobre incidentes nas suas aulas, 21 de Abril de 1972.

Carta do professor Romeu Ramos temendo pela sua “integridade física”, s.d.

Carta de um aluno Pedro Rocha acusado de “fura greves” sobre  a atitude complacente do Conselho escolar com os “representantes dos anarquistas”, 20 de Abril de 1972.

*

O arquivo encontra-se em processo de organização e os seus materiais mais significativos serão publicados como habitual.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply