PORTUGAL LIBERTÁRIO

21-02-2013Incluído em AS ARMAS DE PAPEL. PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS CLANDESTINAS E DO EXÍLIO LIGADAS A MOVIMENTOS RADICAIS DE ESQUERDA CULTURAL E POLÍTICA (1963-1974).

*

*

Portugal Libertário, 1, 20 Outubro 1973

Portugal Libertário, 2, 17 Novembro 1973

Portugal Libertário, 3, 1 Dezembro 1973

Portugal Libertário, 4, Janeiro 1974

Portugal Libertário, 5, Fevereiro 1974

Portugal Libertário, 6, s.d.

Portugal Libertário, 7

Portugal Libertário,  8, Maio 1974

*

Sobre este jornal e na base do que escrevi  no livro, o Colectivo Libertário de Évora publicou uma nota em que reproduz o comunicado da CNT espanhola saudando o povo português depois do 25 de Abril incluída no nº8:

“O comité nacional da Confederação Nacional do Trabalho de Espanha (CNT) e o secretariado intercontinental da CNT no Exílio dirigem uma SAUDAÇÃO FRATERNAL ao povo português, através do ramo lusitano da Federação Anarquista Ibérica (FAI).

Das profundezas da clandestinidade espanhola e de todas as partes do mundo onde se encontram os militantes anarco-sindicalistas de  Espanha, enviamos uma SAUDAÇÃO FRATERNAL plena de esperança a todos os povos peninsulares, aos nossos companheiros do anarco-sindicalismo lusitano e ao povo português em geral.

Cerca de meio século de ditadura cruel sofreu o povo português. Trinta e cinco anos conta o sofrimento do povo espanhol. A nossa desdita é comum. A dor e as perseguições foram comuns, e comuns eram as nossas esperanças.

Vós companheiros portugueses, já começais a conhecer os benefícios da liberdade! Nós, com a nossa luta comum, esperamos conhecê-la em breve. Juntos e irmanados, havemos de prosseguir a nossa luta até ao dia em que toda a Penínsuila Ibérica ondeie ao vento a bandeira da LIBERDADE.

Os vossos tiranos caíram. Os nossos não tardarão.

A Confederação Nacional do Trabalho de Espanha, os homens do anarco-sindicalismo ibérico, demonstraram e demonstrarão que fomos, somos e seremos os gladiadores permanentes da luta pela liberdade.

Companheiros anarco-sindicalistas de Portugal: a C.N.T. de Espanha, o Movimento Libertário Espanhol, estão convosco; e, hoje como ontem, vos dizemos PRESENTE!

Saudai, em nosso nome, o povo e os trabalhadores de Portugal!

Dizei-lhes que os trabalhadores de Espanha saúdam a sua liberdade!

Saudemos uma vez mais a nossa fraternidade!

Trabalhadores de Portugal: Viva a liberdade!

Pela Liberdade da Península Ibérica: Viva a F.A.I!”

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta