ENTRADAS – ESPÓLIO DE ARNALDO CONSTANTINO FERNANDES (1900-1980)

Agradeço à família de Arnaldo Constantino Fernandes, em particular a seu filho (entretanto falecido) João Manuel Constantino Fernandes, e seu cunhado  João Sotto Maior, assim como a José Vera Jardim, que foi responsável pelo contacto, a oferta para o ARQUIVO do espólio político de Arnaldo Constantino Fernandes (1900-1980). Trata-se de uma figura muito importante do republicanismo e da oposição à ditadura. Foi técnico bancário, contabilista e depois notável advogado em Lisboa, com cargos importantes na Ordem dos Advogados (vogal do Conselho Distrital de Lisboa, vogal da direcção da Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores, presidente do Conselho Distrital de Lisboa,  vogal do Conselho Superior da Ordem dos Advogados, delegado da Ordem dos Advogados às assembleias-gerais). Teve também uma activa participação no Clube de Futebol Os Belenenses, de que foi Presidente, tendo ainda sido vogal do Conselho Jurisdicional da Associação de Futebol de Lisboa e vogal de diversas comissões da Federação Portuguesa de Futebol.

No plano político, participou activamente na greve académica de 1916, combateu a Monarquia do Norte em 1919 e teve um longo trajecto de oposicionista ao Estado Novo. Foi membro do MUD e activo participante em várias campanhas eleitorais, sendo  candidato a deputado em 1953 e apoiante da candidatura de Arlindo Vicente em 1958, de que foi mandatário em Lisboa. Como advogado, apoiou várias personalidades da oposição nos seus processos, como foi o caso de Ruy Luís Gomes e Arlindo Vicente.

Foi colaborador da imprensa nacional e local, no República, no Diário de Lisboa e no Diário do Minho, tendo publicado vários estudos especializados no direito do desporto (O Direito e os Desportos: Breve Estudo do Direito Desportivo) e no âmbito das doenças profissionais (Doenças Profissionais: Aspectos Legais e Jurídicos da Silicose e Breve Estudo Jurídico e Legal da Protecção das Consequências das Doenças Profissionais ).

Fontes:

Carta de João Manuel Constantino Fernandes a José Pacheco Pereira, 17 de Abril de 2017.

Mário Matos e Lemos, Candidatos da Oposição à Assembleia Nacional do Estado Novo (1945-1973). Um Dicionário.

*

Aqui se elencam os principais grupos de documentação com a reprodução de alguns exemplos.

JORNAIS, PANFLETOS, DOCUMENTOS AVULSOS

Números de jornais relativos às campanhas eleitorais de 1945 e 1949.

Encadernação com todos os jornais nacionais publicados durante as eleições de 1953 intitulada “Companha Eleitoral”(sic).

Números especiais da República relativos ao aniversário da República, números especiais do Diário de Notícias, Diário da Manhã, etc.

Números do Diário de Lisboa com os artigos de Cunha Leal.

Revistas e jornais com notícias do Belenenses.

Comunicados e panfletos do MND, Causa Republicana, etc.

CANDIDATURA DE 1953

 

 

Documentos da pasta de candidatura.

 

PROCESSO DE RUY LUIS GOMES

Cartão de António Luís Gomes.

Documentos do processo.

 

PRISÃO E PROCESSO DE ARLINDO VICENTE

 

 

Notas de Arlindo Vicente sobre as testemunhas de acusação.

Carta de Arlindo Vicente a Constantino Fernandes, 24 de Agosto de 1961.

Constantino Fernandes, Reflexões e memórias sobre o julgamento de Arlindo Vicente, 1977?

ARTIGOS PUBLICADOS

 

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta