NOVO CADERNO DO EPHEMERA – BIOGRAFIA DE VENERANDO FERREIRA DE MATOS – UM OPOSICIONISTA NA PROVÍNCIA


 

 

 

DO PREFÁCIO

Em Sentido Contrário, é o primeiro dos Cadernos do Ephemera dedicado ao que chamamos “os oposicionistas na província”, aqueles que são mais facilmente esquecidos porque não viveram nos centros do poder, mas que deram dimensão nacional à resistência ao Estado Novo.

Venerando Aspra de Matos, autor deste Caderno, nosso incansável amigo e associado fundador, escreve sobre Venerando Ferreira de Matos, seu Pai um desses muitos homens que, quase desconhecidos, por todo o país, dedicaram as suas vidas a fazer oposição ao regime salazarista. Sempre com um só objectivo, derrubar o regime, desenvolviam intensa actividade, nos jornais locais ou nacionais, nos seus empregos, nos cafés, nas associações, nos grupos de teatro, nas bibliotecas locais, a maioria das vezes com um informador da PIDE à distância de um olhar e com o risco permanente de prisão. Venerando Ferreira Matos pagou esse preço, ainda muito jovem, estando vários anos preso em Peniche.

Da cadeia, escrevia à sua noiva cartas que nos descrevem a vida na prisão, as suas relações com os demais presos e com o Partido Comunista, a sua atenção aos sons do exterior, o cuidado com a sua permanente formação e informação, para que o tempo da prisão não fosse perdido. Algumas dessas cartas são aqui transcritas, transportando-nos de imediato para dentro do Forte prisão e para o espírito dos que lá se encontravam, sendo uma fonte até agora inédita do quotidiano numa das prisões mais importantes do regime salazarista.

Libertado, continuou a sua luta cívica em Torres Vedras e naquela que foi uma constante da sua vida, a escrita em jornais. Podiam ser artigos sobre arte, ciência, desporto, ou com preocupações ambientais, numa luta muitas vezes subterrânea, contribuindo para a formação de um magma que algum dia havia de ver a luz do dia.  Venerando Ferreira de Matos ainda pode ver o dia “lustral” do 25 de Abril de 1974.

Com estas biografias, pretendemos divulgar espólios do Arquivo Ephemera que podem servir ao trabalho dos investigadores e deixar memória útil a todos.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply