NÚCLEO EPHEMERA SPORT – O MUNDIAL DE 1966 NO MIROIR DU FOOTBALL

“1966 é um ano icónico para o desporto português, e para o futebol em particular.
Depois de seis tentativas frustradas (desde 1934 até 1962), a Selecção Nacional qualifica-se finalmente para o Campeonato Mundial a realizar no Verão 66, em Inglaterra.
Esta qualificação é o auge de um quinquénio dourado para o futebol português: desde 1961 até 1965, temos todos os anos equipas lusas nas finais europeias, o Benfica na Taça dos Campeões em 1961 e 1962 (como vencedor) e em 1963 e 1965 (como finalista vencido), e a vitória do Sporting na Taça das Taças em 1964, para mostrar o prestígio que o futebol português tinha na comunicação social do Velho Continente, ou pelo menos é o que nós pensávamos…
No Núcleo Ephemera Sport encontra-se uma bela selecção de jornais e revistas da época a contar e relatar a epopeia dos Magriços (nome dado a esta equipa) neste Mundial onde Eusébio e companhia, depois de eliminar o Bicampeão do mundo, o Brasil, despachado a surpreendente Coreia do Norte, caiu só nas meias finais aos pés do futuros campeões da Inglaterra.
A Bola, o Record, o Norte Desportivo e o Mundo Desportivo são alguns dos jornais presentes no nosso arquivo a contar este momento glorioso para o Portugal.
Mas nós queremos falar de uma outra revista presente no Núcleo, neste caso francesa, Miroir du Football, que tem uma bizarra curiosidade…

Vamos lá por partes:

O número Miroir du Football de Julho de 1966 é uma edição especial inteiramente dedicada ao Mundial que iria começar dali a pouco: apresentação das equipas, calendário e programa dos jogos, ficha de cada selecção, jogadores, historial na competição etc. e, por fim, uma foto da equipa.
Qual o nosso espanto, depois de encontrarmos as fotos de todas as selecções  completas (inclusivamente de selecções pouco conhecidas na época, como das da Bulgária, Chile ou Coreia do Norte), ao chegarmos a Portugal e estar um “manhoso” recorte (ainda por cima mal feito) de uma foto da equipa…. do Benfica com 5 jogadores encarnados Eusébio, Torres, Augusto Coluna e Simões que fazem sim parte da equipa lusa mas … e os outros? O jornal não arranjou nada melhor? O mistério e as dúvidas continuam entre os adeptos…”

Eupremio Scarpa

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply