EPHEMERA DIÁRIO (2ª SÉRIE) – UM PARALELEPÍPEDO RECTÂNGULO (25 DE JANEIRO DE 2021)

 

Nos anos sessenta, este era o protótipo da “casa moderna”. Milhares destas construções com pequenas variantes fizeram-se nas décadas seguintes, e as torres dos bairros sociais seguiam o mesmo modelo do “paralelipípedo rectângulo”. Esta cartolina, que era para ser recortada e montada, uma “construção” popular à época, vinha como anexo a publicações juvenis, e apenas exigia tesoura e cola, espelha o que se considerava “modernidade” em arquitectura. Era barato, estandartizado e muito feio. Se forem a uma rua de uma cidade qualquer, em particular nos subúrbios,  vão ver o sucesso deste modelo.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply