EPHEMERA DIÁRIO (2ª SÉRIE) – SENTIDO DE OPORTUNIDADE (27 DE FEVEREIRO DE 2021)

No mesmo mês e ano em que se deu o 25 de Abril, Guilherme de Melo, então jornalista e quadro do Notícias de Moçambique, publicou este conto apologético da guerra colonial. E dizer apologético é pouco. É, na verdade, uma obra de propaganda usando a ficção. Os dois fragmentos aqui publicados dão uma ideia, assim como a imagem ordenada e pacífica de uma aldeamento forçado, porque nenhuma aldeia indígena era assim. Guilherme de Melo tornou-se conhecido pela sua coragem por ter sido dos primeiros homossexuais a “sair do armário”, durante muito tempo um acto solitário. Meses depois deste escrito teve que, ou quis, não se sabe bem, sair de Moçambique e veio trabalhar para o Diário de Notícias, até se reformar. A guerra, como todas as guerras, “apanha” as pessoas muitas vezes sem prevenir, é da natureza das coisas. Mas sentido de oportunidade é que Guilherme de Melo não teve.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply