NÚCLEO DO TEMPO NO EPHEMERA: “QUANDO O TOSTÃO ERA DE OURO, O VINTÉM DE PRATA E HERCULANO JAZIA EM VEZ DE DORMIR”

“Evocam-se anúncios que terão feito rir os nossos bisavós. Recordam-se tempos em que o tostão era de ouro e o vintém de prata. E relatam-se as últimas horas de Alexandre Herculano, falecido no ano anterior.

Núcleo do Tempo do Arquivo Ephemera tem centenas de anuários, nomeadamente um exemplar para 1878 do Novo Almanach de Lembranças Luso-Brasileiro, É aliás o seu responsável desde a edição de 1862, António Xavier Rodrigues Cordeiro (https://pt.wikipedia.org/wiki/Rodrigues_Cordeiro) quem assina as duas páginas sobre Herculano.

E faz citação do epitáfio que o político, historiador e escritor escolheu para a sua sepultura: “Aqui jaz um homem que conquistou para a grande mestra do futuro, para a história, algumas importantes verdades”.

Só que… o “jaz” está errado. A palavra correcta é “dorme”, como surge no mausoléu de Herculano que se encontra nos Jerónimos, um projecto da autoria do casapiano Eduardo Augusto da Silva. O desenho original previa-o rodeado de colunatas e tecto, mas não houve dinheiro para tal… Como mostramos, em ilustração de O Ocidente, de 21 de Agosto de 1888.”

Texto de Fernando Correia de Oliveira, no seu blogue Estação Cronográfica.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply