NÚCLEO DE GASTRONOMIA: Da Escola Académica às receitas de bacalhau

“Só a capa, é toda uma história… Um caderno do Curso Comercial da Escola Académica, em Lisboa, fundada em 1847. Mais propriamente, da disciplina de Escrituração de Balancetes. Sobre Jaime Mauperrin Santos (filho do fundador, António Florêncio dos Santos) e António Dias de Sousa e Silva, pode saber mais aqui: http://193.137.22.223/…/apresentacao-escola-academica…/
O óbito do primeiro saiu a 30 de Dezembro de 1913, em O Ocidente. O Curso Comercial foi instituído nesta escola em 1895 e seria o primeiro organizado em escolas particulares portuguesas. Excluindo o Colégio Militar, foi a primeira Escola, em Portugal, a ter, como obrigatória, a disciplina de Ginástica. Veja aqui: https://restosdecoleccao.blogspot.com/…/escola…
O caderno pertenceu ao aluno nº 546, Januário Pessoa Nunes. Deste, nada sabemos. O caderno chegou recentemente ao Ephemera, misturado num espólio originário da zona de Santarém. E veio parar ao Núcleo de Gastronomia do maior arquivo privado português.
Porquê? Porque, aberto, o caderno não poderia estar mais longe do mundo insípido da Contabilidade. Ele foi usado, da primeira à última folha, para apontar receitas de cozinha. São 53, escritas numa caligrafia certa e com caneta de aparo (as zonas mais escuras, indicando quando ele era mergulhado de novo no tinteiro). Delas, respigamos as de bacalhau.”

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply