NÚCLEO DE GASTRONOMIA DO EPHEMERA: “LA COCINA COMPLETA” DA MARQUESA DE PARABERE

“Durante a Guerra Civil (1936 – 39), deu de comer a Indalecio Prieto, Ernest Hemingway, Joseph P. Kennedy, Rafael Alberti ou André Malraux no seu recém-inaugurado e logo militarmente requisitado restaurante de luxo de Madrid. Falamos de Maria Mestayer de Echagüe, Marquesa de Parabere, a basca de espírito livre que dominou a cena gastronómica espanhola na primeira metade do século XX.

Foi com o dinheiro de uma herança e, com a oposição do marido, que María Mestayer decidiu em 1935, aos 58 anos, abrir o Parabere, na calle Cádiz, perto da Porta do Sol.

O espaço, em estilo art dEco, abriu em Março de 1936 e foi desde logo um êxito junto da sociedade madrilena. Com o início da Guerra Civil, nesse Verão, o Parabere foi requisitado pelo sindicato de hotelaria da central anarquista CNT.

Mas Maria Mestayer continuou a comandar as operações, servindo personalidades espanholas e estrangeiras próximas da causa republicana. Sob o olhar atento de milicianos anarco-sindicalistas, a então conhecida por “camarada Marquesa” deu ali de comer a artistas, políticos, diplomatas e jornalistas.”

 

O resto pode ser lido no Facebook de Fernando Correia de Oliveira.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply