EPHEMERA DIÁRIO (2ª SÉRIE) – 400 NOMES (10 DE MARÇO DE 2021)

O que é que este pequeno livro está a fazer aqui? Presumo que se perguntem, gente cultivada como a que costuma ler este EPHEMERA DIÁRIO, e que nem sequer vê este tipo de publicações para um submundo popular, em que convivem receitas culinárias, horóscopos, “mistérios” revelados, ocasionalmente gravuras de papas e santos, cromos. Mas enganam-se sobre o livrinho ou enganam-se sobre si próprios. Quem nunca leu o seu horóscopo, quem não sabe o seu signo do Zodíaco, o clássico e o chinês, quem nunca experimentou curiosidade com histórias de milagres e OVNIs? Na verdade, estes 400 Nomes vieram de um biblioteca culta, quase erudita, com mais de uma centena de livros sobre ciências ocultas, seres extraterrestres disfarçados de egípcios ou assírios, naufrágios misteriosos no Triângulo das Bermudas. E não é excepção, é até bastante comum. Incomum foi a minha surpresa quando num programa de televisão já antigo, todos os meus companheiros de debate já tinham ido a uma qualquer variante de bruxa, “que até acertou em muita coisa”… Era a última coisa que imaginaria aqueles homens dizerem, mas disseram. Pronto, retiro a expressão “submundo popular” com que iniciei esta nota.

Só um exemplo: “MARCELO – Significa martelo e traduz uma pessoa que confia muito na sua capacidade de contornar as dificuldades. (…) E geralmente dá-se bem.” Depois digam que não há bruxas.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply