NÚCLEO DE GASTRONOMIA DO EPHEMERA: Naturopatia

“A Naturopatia e outros ramos das chamadas “terapêuticas não convencionais” estão regulamentadas em Portugal desde 2003 (https://dre.pt/pesquisa/-/search/656122/details/maximized). No Núcleo de Gastronomia do Arquivo Ephemera há um exemplar do Curso de Botânica Aplicada à Medicina e à Alimentação, do naturopata José Lyon de Castro, e editado no “Verão Quente” de 1975. Quente, escaldante, polémico, continua a ser o tema dessas terapêuticas não convencionais,, a cujos praticantes a medicina tradicional, nomeadamente a Ordem dos Médicos, tem dado guerra persistente. No livro, que continua a ser único no seu género, José Lyon de Castro evoca figuras históricas da naturopatia portuguesa, como sejam os médicos João Bentes Castel-Branco (https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Bentes_Castel-Branco), Amílcar de Sousa (https://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%ADlcar_de_Sousa) ou o mais recente, conhecido e controverso, o italiano Pedro Indíveri Colucci (https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Ind%C3%ADveri_Colucci), dos quais o autor se diz continuador e admirador. A entrada sobre Naturopatia na versão portuguesa da Wikipédia posiciona-se claramente contra aquilo que classifica como “charlatanismo” e “pseudociência” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Naturopatia).”

Do Facebook de Fernando Correia de Oliveira.

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply